A Felicidade Além do Imaginário Humano

Por Nonato Souza
Ministério AD Minha Esperança, compromisso com a Palavra.

“… e a vossa alegria seja completa” (Jo 15.11).

As palavras de Jesus mostram que é possível ao homem desfrutar de felicidade perfeita, estando sua confiança depositada Nele. Webster define felicidade como “uma experiência prazerosa ou satisfatória”, McDowel diz que a felicidade é equiparada a sentimentos prazerosos e não há nada inerentemente errado com a satisfação prazerosa, exceto a maneira como os homens a buscam.

Para muitos, ser feliz é sentir-se bem e divertir-se. Ora,se felicidade tem a ver apenas com sentimento prazeroso e sensação de diversão, então, consequentemente, quanto mais diversão tivermos,mais felizes seremos.

Será que é isto mesmo? Parece que não. McDowel diz que o poder de conquista das pessoas cresceu assustadoramente após a Segunda Guerra Mundial, acima de qualquer geração anterior na história. Ele diz que as pessoas hoje tem mais dinheiro, tempo de lazer, mais acesso a esportes, viagens e diversão do que qualquer sociedade. Ainda assim, especialistas dizem que a taxa de depressão é dez vezes superior à de qualquer geração anterior.

Os especialistas dizem que isto se dar pelo fato de as pessoas estarem focando em si mesmos. Ora, se a missão de alguém é buscar o seu prazer, o resultado disso é ela se tornar focada em si mesma e esse tipo de felicidade é muito curta. Quando há uma concentração nos prazeres, a vida tende a se tornar vazia, deprimida e sem qualquer sentido. Assim, passa-se a vivenciar a triste realidade do que é viver egocêntricamente, não produzindo satisfação verdadeira, nem alegria, nem verdadeira felicidade.

Em tempos de pós modernidade, esta é a filosofia de vida que muitos, inclusive a que os cristãos estão adotando. O indivíduo sempre em primeiro lugar. A regra principal é buscar sua própria felicidade, sentir-se bem a respeito de si mesmo.

O fato é que a cultura diz: “seja você mesmo”, “acredite em você mesmo”, “expresse você mesmo”. É a chamada cultura do “eu” onde se faz tudo o que for necessário para sentir-se bem consigo mesmo, porque esta é a coisa mais importante do mundo.

Porquê muitos cristãos estão aceitando esse ensino com facilidade? Ora, aceitam porque o objetivo é a felicidade e se a felicidade é algo prazerosa, porque não buscá-la?

Observando o ensino do Senhor Jesus, vê-se que Ele revela uma outra perspectiva que envolve um conjunto de diferentes propriedades. Nos ensinos de Jesus, em vez de buscarmos a nossa felicidade em primeiro lugar, devemos colocar Ele e Seu reino em primeiro lugar (MT 6.33). O Senhor Jesus está dizendo que devemos olhar além de nós mesmos e buscá-lo em primeiro lugar.

Para muitos isto é verdadeira loucura, pois, como devemos esperar ser felizes, se deixarmos de lado a nossa busca pelo que nos dar prazer, para seguirmos alguém que nos pede comprometimento total com ele. Jesus é o caminho e a fonte de nossa genuína felicidade. Segundo Ele a felicidade não está baseada em sentimentos. Em vez disso, é uma sensação de contentamento, paz e alegria que transcende às nossas circunstâncias e sentimentos.

Ao falar sobre a alegria plena que eles receberiam por estarem Nele, Jesus estava definindo o caminho para a verdadeira felicidade, uma felicidade que não desaparece, mas cresce dia após dia com alegria verdadeira e duradoura.

É Nele que devemos nos concentrar, e fazendo assim, vivenciaremos a nossa identidade como uma pessoa de valor. Nós perceberemos porque estamos aqui, e assim vivenciaríamos o sosso propósito e significado na vida.

Concluímos esse entendimento dizendo que precisamos ir além do que nos ministra esta cultura secular, pragmática e populista, acerca do entendimento que se tem de felicidade que está baseada apenas nos prazeres do momento.

Nós iremos encontrar a verdadeira felicidade, alegria satisfatória, profunda e duradoura quando aceitarmos a idéia que Jesus tem da vida, ou seja, sua perspectiva de vida ou uma perspectiva bíblica que se entende por viver a vida a partir da perspectiva de Deus.
Pense nisso.

Notas: MacDowel. Josh. ; MacDowel. Sean. Verdade Incontestável. 1 ed. CPAD: Rio de Janeiro.

#ADMINHAESPERANÇAFAÇAPARTE

Comente: